sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Pineal - Uma Glândula Marcada para Morrer

Como fica a mediunidade de uma pessoa com tumor da pineal ?

Dr. Iso Jorge Teixeira

isojorge@globo.com
  

A glândula pineal  no Homem, a nosso ver,  possui pequeno peso anatômico, fisiológico e espiritual. Nos animais inferiores o seu peso fisiológico é maior, no hamster, por exemplo...



TUMOR DE PINEAL REMOVIDO CIRURGICAMENTE

O paciente do caso descrito abaixo, foi tratado cirurgicamente, por via suboccipital transtentorial, em posição semi-prona, sendo visibilizada lesão volumosa, de coloração rósea-amarelada, endurecida, bem diferenciada, que se estendia supra e infratentorialmente. Foi possível a exérese completa da lesão (Fig 2, acima).


No dia 04 de julho/2005 escreveu-nos o Cel. PAIVA:

“Irmão ISO, não sou doutor, isto é, médico. Porém, como jornalista, gosto de pesquisar e tenho muita coisa sobre glândula pineal. Estou enviando alguns artigos para o senhor. Responda-me: Quando as pessoas são acometidas de doenças irreversíveis na glândula pineal, se for médium como fica a sua mediunidade? Não me recordo o nome agora, mas uma grande figura humana desencarnou com uma doença na glândula pineal. Um abraço fraterno e muita paz. Fica com Deus.”

ANTONIO PAIVA RODRIGUES - Estudante de jornalismo – Cel. da PM R/R - Fortaleza - CE .

Logo em seguida respondemos ao confrade nos seguintes termos:

“Agradeço sua atenção em enviar os artigos sobre PINEAL.

          É bem possível que o Sr. não tenha lido meus artigos sobre PINEAL no Portal PANORAMA ESPÍRITA, onde sou COLUNISTA... Os links são:

DA GLÂNDULA PINEAL À SENSIBILIDADE ESPIRITUAL II-

http://www.panoramaespirita.com.br/colunas/iso_jorge/artigos/da_glandula_pineal_saude_espi.html e "Glândula Pineal e “cientificismo” esotérico - espiritual  Curas Espirituais, Indeterminação Quântica e Determinismo científico": http://www.panoramaespirita.com.br/colunas/iso_jorge/artigos/glandula_pineal_ecientificismoespiritual.html. Este último artigo foi publicado recentemente, também, no Portal TERRA ESPIRITUAL.

A sua pergunta, depois de ler nosso artigo, creio, terá a nossa resposta, ou seja, NÃO CONCORDO EM SE LOCALIZAR A MEDIUNIDADE, NEM A ALMA, EM UM LOCAL ESPECÍFICO DO CORPO. E O SR. DISSE-O BEM: COMO FICARIA A MEDIUNIDADE DE UMA PESSOA COM UM PINEALOMA OU SEM A PINEAL, he he he...”

Foi essa a resposta preliminar que fornecemos ao Cel. PAIVA, entretanto, gostaríamos de acrescentar que foi publicado um primeiro artigo nosso sobre a glândula PINEAL na revista UNIVERSO ESPÍRITA (Ano I, n.º 2, julho/2003, págs. 20-23), intitulado “DA GLÂNDULA PINEAL À SENSIBILIDADE ESPIRITUAL”  e a versão II foi publicada também no PORTAL DO ESPÍRITO.

Bem, vamos, então, voltar ao assunto; mas, desta vez, abordaremos o tema tentando responder à questão formulada pelo nosso ilustre leitor, também articulista, ampliando a nossa resposta, acima...

Doença irreversível da PINEAL. TUMORES  DA GLÂNDULA PINEAL

            Das doenças irreversíveis da glândula pineal podemos caracterizar como modelo, os TUMORES... Que são tumores?

            Um TUMOR é a massa anormal em qualquer parte do corpo. O termo significa um novo crescimento anormal, uma reprodução anárquica de novas células (neoplasia), que pode ser maligno (canceroso) ou benigno (não-canceroso).

            O tumor cerebral pode destruir diretamente o tecido ou, pelo fato do seu conteúdo não poder se expandir, porque o crânio é ósseo, duro, a pressão da massa tumoral ocasiona a hipertensão intracraniana, lesando assim áreas próximas e relativamente distantes da origem do tumor...

Como já vimos, em artigos anteriores, a glândula pineal localiza-se no meio do cérebro,  e controla os ritmos circadianos, isto é, o RELÓGIO BIOLÓGICO do organismo, especialmente o ciclo normal do estado de vigília e sono.

Alguns sintomas dos tumores de glândula pineal.  Incidência – Alguns dados estatísticos importantes.  Mediunidade?   Segundo o texto cedido pelo Laboratório Schering-Ploug e escrito pela Dra. Nasjila Saba da Silva, oncologista do Instituto de Oncologia  (cf. \Associação Brasileira do Câncer.htm), sobre tumores da pineal, “os principais sinais e sintomas desses tumores são cefaléia, vômitos, distúrbio visual. Esses sintomas são resultantes do aumento de pressão intracraniana obstruindo o fluxo liquórico do terceiro ventrículo. A Síndrome de Parinaud é típica de tumor da pineal (os olhos não conseguem olhar para cima, não se movem em conjunto e a pupila não tem acomodação). Quando o tumor envolve as áreas vizinhas ao hipotálamo, sintomas como perda visual, diabetes insipidus, puberdade precoce e aumento de peso podem estar presentes (neuroendocrinopatias).” Portanto, os tumores de pineal quase não apresentam sintomas específicos... A maioria dos sintomas é comum a TODOS os tumores cerebrais, o que denota, a nosso ver, a função secundária da pineal no HOMEM...

Os tumores da glândula pineal são relativamente RAROS, nisto concordam todos os autores. São mais comuns na infância, constituindo 2% de todos os tumores da criança. E de todos os tumores cerebrais sua incidência varia de 0,5 a 2,5% dos tumores intracranianos em adultos e 3 a 8% em crianças; portanto, são tumores mais freqüentes na infância...

            A revisão da literatura, demonstra apenas 9(nove) casos publicados de um tipo de tumor da  região pineal e deste nove casos, somente 1(um) caso no Brasil e este caso (o nono), de ganglioma da região pineal, foi relatado (cf. “Ganglioma da região da pineal”. WALTER JOSÉ FAGUNDES-PEREYA, CLARISSA DE SOUSA, GERVÁSIO TELES DER CARDOSO CARVALHO e ATOS ALVES DE SOUSA, publicado nos Arq. Neuro-Psiq., vol. 59, n º 3 A, São Paulo, SP, setembro/2001 e republicado na Internet)...

Podemos, então, concluir, sem medo de errar, que é extremamente difícil, senão impossível, afirmar-se que uma pessoa com tumor de glândula pineal, teria ou não sua mediunidade alterada, porque, em primeiro lugar, o pinealoma (tumor de pineal) é RARO, além disso, porque a maioria dos médicos é materialista, e pela dificuldade de afirmar-se a mediunidade de uma pessoa, especialmente na infância...

Logo, Cel. PAIVA, devemos ter muita precaução quando alguém afirmar que tem conhecimento de uma lesão irreversível da pineal e que seria médium, especialmente, em brasileiros, pois a casuística dessa pessoa ou será nula ou não terá valor estatístico, dentre outras dificuldades acima apontadas...

Relato de um caso de tumor benigno da glândula pineal. Os autores do trabalho sobre “ganglioma da glândula pineal”, acima referidos, assim resumem o relato do caso:

            “Trata-se de paciente de 14 anos, masculino, branco, com história de, aos seis anos de idade, ter iniciado quadro de cefaléia holocraniana, episódica, que aliviava com analgésicos convencionais. Dois meses antes da internação, houve piora da cefaléia, acompanhada de vômitos e crise convulsiva parcial simples na mão direita, com generalização secundária. Ao exame físico apresentava-se sonolento, com ataxia de tronco e apendicular bilateral, diplopia e papiledema bilateral. Foi submetido à tomografia computadorizada (TC) de crânio, que evidenciou lesão hiperdensa, hipercaptante, na região da glândula pineal, com extensão infratentorial e para o corno temporal do ventrículo lateral à esquerda, levando a hidrocefalia obstrutiva. O paciente foi submetido a derivação ventrículo-peritoneal, com melhora dos sintomas. Foi encaminhado à Santa Casa de Belo Horizonte para tratamento definitivo, apresentando-se consciente, orientado, com resposta verbal lenta, marcha oscilante e papiledema bilateral, além de discreta tetrahipertonia.

O prognóstico é bom, com sobrevida de mais de 5 anos em 89% e de 10 anos em 84%, sem recorrência, apenas com o tratamento cirúrgico. A recorrência chega a 16% nos supratentoriais”.

Como podemos observar, o jovem paciente não apresentou, nem antes nem depois da cirurgia, nenhum sintoma que fizesse suspeitar de manifestação dita mediúnica e, a nosso ver, se apresentasse, não teria nenhuma correlação com a glândula pineal, pois tal tese relacionando pineal e mediunidade não tem nenhuma sustentação doutrinária espírita, nem científico-natural, como já o reafirmamos alhures... Ou seja, a pergunta do Cel. PAIVA dá-nos oportunidade para trazer mais um subsídio, que demonstra não haver nenhuma correlação entre  mediunidade e glândula pineal, embora seja uma descrição de um só caso...

Concreções calcáreas ou corpore arenacea ou, ainda, “areia da pineal”

            Em artigos anteriores já fizemos as nossas críticas a determinado autor brasileiro, muito citado no meio espírita, como “pesquisador” da pineal... Gostaríamos de voltar ao tema relacionado à questão da existência de “apatita”, isto é, concreções calcáreas na glândula pineal... Vejamos o que nos dizem no site de NEUROIMAGEM da UNICAMP:

            “Concreções calcáreas ou corpore arenacea aumentam em número com a idade” – o grifo é nosso.

            Enfim, não há a menor dúvida de que NÃO HÁ correlação entre concreções calcáreas e a mediunidade, pois esta não aumenta com a idade e aquelas, sim... Se a apatita tivesse alguma correlação com a mediunidade, esta aumentaria com a idade, o que não é verdadeiro doutrinariamente, nem na prática...

            Vejamos algumas imagens, em microscopia, imunohistoquímica do parênquima pineal, publicadas na Internet pela UNICAMP:

            No terço inferior, à direita, observamos concreções calcáreas da pineal, isto é, são um fenômeno comum na pineal, nada possuem de extraordinário e, como vimos, AUMENTAM  EM NÚMERO COM A IDADE...




Concreções calcáreas ou corpora arenacea aumentam em número com a idade. Fileira de cima, HE;  fileira de baixo - imunohistoquímica para EMA (negativa no parênquima pineal, mas a contracoloração pela hematoxilina demonstra bem as concreções).”

Fonte:  http://www.fcm.unicamp.br/departamentos/anatomia/nptpineocitoma1.html

A nosso ver, tais concreções calcáreas são indício de involução da glândula pineal. Hoje, a glândula pineal, no Homem, ainda possui alguma função em relação ao ciclo sono-vigília, através da substância melatonina produzida na pineal, ou seja, a melatonina é importante na regulação do “relógio biológico”, isto é, em ritmos circadianos, como no cio dos animais inferiores. No homem ela perdeu esta função, pois possuindo o livre-arbítrio, não necessitamos de cio, como já o dissemos alhures. Assim, a Providência Divina a tudo provê, cumpre-se na Natureza o célebre pensamento inscrito no túmulo de KARDEC: NAITRE, MOURRIR, RENAITRE ENCORE ET PROGRESSER SANS CESSE TELLE EST LA LOI  "...

Alguns mecanismos de atuação da pineal – A “cefaléia em salvas”

                Em interessante trabalho, a Dra. MARIA EDUARDA NOBRE, com  mestrado e doutorado em Neurologia pela Universidade Federal Fluminense,  com vários cursos no exterior e possuindo um livro intitulado “Cefaléia em Salvas” (Lemos Edit., São Paulo, SP), ela nos explica, na Internet, a fisiopatogenia da Pineal, ao demonstrar a redução da melatonina na Cefaléia em salvas (CS), diz ela:

“Melatonina
Apresenta-se diminuída durante a salva, havendo uma redução do seu pico noturno. Produzida pela pineal, é um marcador do sistema circadiano. A pineal recebe inervação simpática do hipotálamo, dos centros autonômicos da medula torácica, do plexo cervical simpático e do plexo carotídeo. O estímulo ambiental para a produção de melatonina é a intensidade da luz. Esta informação vem diretamente da retina para os núcleos supra-quiasmáticos, pelas vias retino-hipotalâmicas. No escuro, há liberação de norepinefrina nas fendas sinápticas da pineal, ativando a N-acetil-transferase, enzima que catalisa e estabelece o ritmo da biossíntese de serotonina e posteriormente melatonina, a partir do triptofano. Portanto, normalmente os níveis estão diminuídos durante o dia e aumentados à noite.”

A Dra. MARIA EDUARDA NOBRE conclui, então, o atualizado ensinamento:

“Vários estudos detectaram a diminuição da melatonina no período da salva. Chazot, em 1984, realizou um estudo dosando periodicamente os níveis plasmáticos de melatonina, entre outros hormônios, em pacientes com CS episódica e indivíduos saudáveis. Os pacientes apresentaram diminuição na secreção de melatonina. Em 1994, Waldenlind e col. avaliaram a concentração urinária de melatonina em 29 pacientes com CS episódica e 29 controles, mensalmente, por oito a 14 meses. A melatonina se manteve baixa, independente do período. Estes estudos contribuem para a hipótese de repercussão neuroendócrina em conseqüência da disfunção no relógio biológico.”

            Aí está: no Homem, a melatonina está, normalmente, aumentada à noite, na obscuridade, e diminuída durante o dia... É através do escuro, ambiental, que se inicia o processo de liberação de norepinefrina (noradrenalina) e, portanto, a produção de melatonina, ou seja, a “luz” não tem nada de transcendente e, muito menos, o fenômeno funcional nada possui de místico...

A visão prudente do Dr. NUBOR ORLANDO FACURE

            Hoje, podemos identificar a estrutura anatômica e funcional da pineal e nada sério nos autoriza a fazer correlações dela com o perispírito e, muito menos, com o Espírito. Corroborando o que vimos dizendo, vejamos a visão do confrade, Dr. Prof. NUBOR ORLANDO FACURE, da UNICAMP:

“Podemos identificar as células da pineal e sua microestrutura, registrarmos suas trocas metabólicas, identificamos as secreções dos humores e a transmissão dos influxos nervosos. Entretanto, no domínio da atividade espiritual, os possíveis componentes e como atuam, são ainda indetectáveis pelos nossos instrumentos. Extrapolar nosso conhecimento “daqui para lá” ainda permanece no campo da metafísica.

 Não seria prudente imaginarmos que “por aqui” poderemos um dia conhecer toda extensão desse fenômeno que chamamos de “psicofísico de natureza espiritual”. Pressupondo, de antemão, que “do lado de lá” a dinâmica espiritual do fenômeno é muito mais ampla e significativa do que nossa anatomia pode registrar.” (“Fenômenos Psico-Físicos de Natureza Espiritual” in Portal TERRA ESPIRITUAL. Fonte: www.geocities.com/chibeni/artigos.htm em 26/06/205).

Enfim, o Dr. FACURE pareceu-nos muito claro e prudente e disse várias verdades e, uma delas é indubitável: “(...) Extrapolar o nosso conhecimento ‘daqui para lá’ ainda permanece no campo da metafísica”; diríamos nós: permanece, hoje,  no campo da invencionice... Nós acrescentaríamos que as concreções calcáreas estão para a glândula pineal assim como o rochedo está para a mediunidade, isto é, evoquemos o rochedo e ele nos responderá, como diria a Espiritualidade  Superior...

EPÍLOGO

Caríssimo confrade Cel PAIVA, prezados leitores e leitoras, a glândula pineal pode ser destruída por uma doença irreversível , por um tumor, ao passo que a mediunidade é indestrutível por meios físicos... A pineal não funciona no homem como um “relógio biológico” da sexualidade, mas nos animais inferiores, sim!... No passado longínquo a pineal funcionava como um terceiro ôlho nos animais inferiores, hoje, não! Enfim ela vem perdendo funções...

A mediunidade é um dom organísmico, diz a Doutrina dos Espíritos e os “fluidos perispirituais” fazem parte do nosso organismo. Conhecemos, hoje, a estrutura íntima dos nossos “fluidos perispirituais”? A resposta da Física, da Química e da Doutrina dos Espíritos, atualmente, é: NÃO...

A glândula pineal é, a nosso ver, uma glândula marcada para morrer, mas não repentinamente, mas de forma lenta; pois a Natureza não dá saltos e a Providência Divina sempre atua na época apropriada, provendo as necessidades anatômicas e funcionais de todos os seres –  vegetais, animais e do Homem. Esta é a nossa “profecia”, baseada no estado atual dos nossos conhecimentos científicos e doutrinários. Se os fatos futuros provarem que estamos em erro, “pior para os fatos”, como diria o saudoso dramaturgo brasileiro NELSON RODRIGUES e, então, mudaremos de opinião... Como temos repetido em nossos artigos:

 “Se é certo que a utopia da véspera se torna muitas vezes a verdade do dia seguinte, deixemos que o dia seguinte realize a utopia da véspera, porém não atravanquemos a Doutrina de princípios que possam ser considerados quiméricos e fazer que as repilam os homens positivos.” (Obras Póstumas – ALLAN KARDEC – “II- Dos cismas” – CONSTITUIÇÃO DO ESPIRITISMO – EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS, Edit. FEB, 13 ed., 1973, p. 348).

As afirmações pseudocientíficas de que a PINEAL está relacionada à alma, à mediunidade ou a  mecanismos de cognição intuitiva são invencionices, que estão atravancando a Doutrina há algum tempo.



* Médico. Psiquiatra. Prof. Livre - Docente de Psicopatologia e Psiquiatria da  Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).   Coordenador do Curso de Especialização em Psiquiatria (FCM - UERJ).