terça-feira, 21 de janeiro de 2014

A ESQUIZOFRENIA

A ESQUIZOFRENIA

Meus irmãos, para que não sabe eu sou professora de uma escola pública, aqui na minha cidade (Feira de Santana), e sempre observo meus alunos com os olhos do espírito, tentando detectar se há vícios, pertubações, problemas familiares, para que eu possa fazer um trabalho silencioso e oculto, orando para todos eles, mesmo os que aparentam não ter nenhum tipo de problema.
Nesses anos de atividade profissional, deparei-me com a esquisofrenia, doença que segundo Jorge Hessen, é crônica e atinge, aproximadamente, 60 milhões de pessoas do planeta (1% da população mundial), sendo distribuída de forma igual pelos dois sexos. Por este motivo e por querer ajudar meus alunos e outras pessoas, comecei a pesquisar a deonça, causas, efeitos etc. E também a visão espírita para a doença e como podemos muitas vezes confundir a obsessão com a esquizofrenia. Na minha pesquisa descobri que não há um sintoma determinante que possibilite um diagnóstico preciso, por isso os familiares devem estar atentos a mudança de comportamento dos jovens pois os adolescentes são os mais atingidos, Jorge Hassen deixa claro que os sintomas tanto pode começar, repentinamente, e eclodir numa crise exuberante, como começar, lentamente, sem apresentar mudanças extraordinárias, e somente depois de anos surgir uma crise característica. Os sintomas podem ser confundidos com "crises existenciais", "revoltas contra o sistema", "alienação egoísta", uso de drogas, etc. O delírio de identidade (achar que é outra pessoa) é a marca típica de um doente. É, com frequência, relacionada com o mendigo que deambula pelas ruas, que fala sozinho, com a mulher que aparece na TV, dizendo ter outros álteres, e com o "louco" que aparece nas telenovelas e nos filmes. Foi, durante muitos anos, sinônimo de exclusão social, e o diagnóstico de esquizofrenia significava internação em hospitais psiquiátricos (manicômios) ou asilos, como destino "certo", onde os pacientes ficavam durante vários anos.
Pouco ainda se sabe sobre a doença, mas se pode controlar os sintomas através de antipsicóticos, mas meus irmãos gostaria de dizer aqui que a Esquizofrenia tem cura, embora muita gente ache que seja improvavel e até pouco tempo pensava-se que não tinha cura, hoje com o avanço da medicina alguns se dizem curados como a exemplo do matemático norte-americano, John Nash, que, em sua juventude, sofria de esquizofrenia, conseguiu reverter sua situação clínica e ganhar o Prêmio Nobel de Ciências Econômicas, em 1994. Mas meus amigos se a doença é fisica ela também tem raiz nas vidas passadas, em o Livro dos Espíritos, na parte II, cap VII encontramso repsostas para a pergunta: As deonças são do corpo ou da alma? "a matéria é apenas o invólucro do Espírito. Unindo-se ao corpo, o Espírito conserva os atributos de natureza espiritual; que o exercício das faculdades do Espírito depende dos órgãos que lhes servem de instrumento." Assim Jorge Hassen afirma que na visão espírita, "esquizofrênicos"são Espíritos sujeitos a uma punição. Sofrem por habitarem corpos, cujos órgãos comprometidos os impedem de se manifestarem plenamente.
Leonardo Machado em um artigo publicado na revista o Consolador diz que: A Doutrina Espírita identificando o indivíduo real como sendo o Espírito, ser pensante do universo, estudando profundamente as relações deste com o corpo material, através do seu envoltório, ou perispírito, no dizer de Allan Kardec, comprovando a imortalidade da alma, através das comunicações mediúnicas e a capacidade que os desencarnados têm de influenciar os ditos vivos, mostrando a reencarnação e explicando os mecanismos evolutivos da lei de ação e reação, mostrando a loucura por outro prisma e destrinchando os mecanismos das obsessões, abre novos rumos ao entendimento desta importante doença. Assim, meus irmãos podemos constatar que através da Doutrina podemos buscar lenitivo para esses irmãos e até mesmo a cura da alma, pois é alma que se encontra enferma, pois foi ela quem deliquiu e o sentimento de culpa devido aos erros de vidaspassadas, os quais, provavelmente, passaram despercebidos pela justiça terrena, mas não pelas leis do Criador.
Segundo Dr. Jorge Andrea, em Visão Espírita nas Distônias Mentais: "As psicoses são autenticas doenças da alma ou do Espírito em severas respostas cármicas, quase sempre demarcando toda a jornada carnal... Os sintomas, por não terem o devido esgotamento no campo do exaustor físico (personalidade) perduram e refletem-se em outra reencarnação."
O Dr. Bezerra de Menezes declara: "O esquizofrênico não tem destruído a afetividade, nem os sentimentos; tem dificuldade em expressá-los, em razão dos profundos conflitos consciênciais, que são resíduos das culpas passadas. E porque o Espírito se sente devedor, não se esforça pela recuperação, ou teme-a a fim de enfrentar os desafetos, o que lhe parece a pior maneira de sofrer do que aquele em que se encontra."

Assim, meus irmãos eu acredito que se vocês tem alguém querido passando por estes problemas, busquem a medicina legal e a medicina espiritual, tenho certeza que cuidando do corpo e do espírito, a pessoa que está na teia da esquizofrenia, encontrará a cura.

Muita paz!